Bike encostada na parte. Foto: Unsplash

Conheça Todas as Peças e Partes da Bicicleta

Ao conhecer todas as peças e partes da bicicleta, é possível entender um pouco mais sobre a dinâmica da bicicleta em si.

Aspecto que é fundamental para que possa ter facilidade de lidar com as demandas de conserto da bicicleta, evitando que cometa erros que danificam partes da bicicleta, como pedalar muito tempo de pé ou empinar a bike no dia a dia.

Justamente para que possa evitar que seu comportamento ocasione perda de durabilidade em peças e demanda contínua de consertos que acabam pesando no bolso e para que seja um ciclista mais consciente, é fundamental conhecer todos os componentes de sua bike. E nós vamos te ajudar com isso a partir de agora.

Principais partes da bicicleta: entenda cada componente

Toda bicicleta terá necessariamente alguns componentes, como:

  1. Quadro
  2. Guidão
  3. Manoplas
  4. Manete de Freio
  5. Alavanca de Câmbio
  6. Mesa
  7. Headset ou Caixa de Direção
  8. Garfo
  9. Rodas
  10. Freio
  11. Câmbio Dianteiro
  12. Câmbio Traseiro
  13. Cassete
  14. Corrente
  15. Movimento Central
  16. Pedivela
  17. Pedal
  18. Selim
  19. Canote de Selim
  20. Abraçadeira de Selim
  21. Suspensão Traseira
  22. Peças de sua Preferência

Todos os componentes precisam da devida manutenção e cuidado, para que a bicicleta seja durável e eficiente, evitando custos desnecessários com a troca de peças que foram sacrificadas por equívocos no uso ou falta de manutenção apropriada.

Para que possa cuidar melhor de sua bicicleta, confira mais informações sobre suas partes e importância de cada peça.

Entenda todas as partes da bicicleta

Cada parte da bicicleta é importante para o conjunto funcionar como o esperado. Por isso, é necessário dar atenção para cada detalhe e garantir a manutenção correta para o uso cotidiano com longa vida útil em sua bicicleta.

1. Quadro

Quadro Rocky Mountain Hammer Hardtail Mountain Bike. Foto: Keithonearth - Wikimedia Commons

O quadro é a principal estrutura da bicicleta, por ser o local onde os componentes serão instalados. Na parte superior do quadro é fixado o selim e na parte inferior da peça é possível incluir o câmbio dianteiro, movimento central e pedivela.

Na frente do quadro ficará o garfo e na traseira a roda traseira, câmbio e o freio traseiro. Portanto, é uma peça que precisa ter qualidade, por impactar na instalação de vários outros componentes.

O quadro da bicicleta pode ser fabricado em aço carbono, alumínio, fibra de carbono e deverá oferecer desempenho e equilíbrio para sua bicicleta.

Não sabe como escolher o tamanho ideal de quadro de bike para você? Clique aqui para saber!

2. Guidão

Guidão de bicicleta. Foto: Unsplash

O guidão é fixado na mesa, tem formato tubular e orienta a direção da bicicleta. No guidão são fixados as manoplas, manetes e alavancas de câmbio.

É sem dúvidas, uma das peças mais aparentes em sua bicicleta e pode ter diferentes formatos, sendo reto, curvado ou de design diferenciado conforme o modelo da bike.

3. Manoplas

Manopla em formato ergonômico. Foto: Ukexpat - Wikimedia Commons

Instaladas no guidão, as manoplas funcionam para que suas mãos não escorreguem enquanto conduz a bicicleta. Geralmente os modelos de manoplas são fabricados em silicone, espuma, borracha ou outro material que ofereça conforto para as mãos.

As manoplas precisam ser de qualidade para um uso prático e que favorece o pilotar de sua bicicleta. Afinal, quando a mão está confortável é possível ter maior controle da magrela.

4. Manete de freio

Manete de Freio Shimano. Foto: Gary J. Wood - Wikimedia Commons

O manete de freio são duas alavancas que controlam o freio dianteiro e traseiro. Dessa forma, a bicicleta fica mais segura, sendo muito mais fácil de parar ao acionar o manete adequado conforme sua necessidade.

5. Alavanca de câmbio

Passador da Shimano. Foto: Santeri Viinamäki - Wikimedia Commons

Geralmente a bicicleta possui duas alavancas de câmbio, que servem para acionar o câmbio dianteiro e traseiro da bike.

Entre os ciclistas, a alavanca também é conhecida como trocador ou passador de marcha, dependendo de onde o ciclista reside.

6. Mesa

Mesa da Zipp. Foto: Patrick Strahm - Flickr

Fixada no guidão, a mesa também é conhecida como avanço. A peça é presa no garfo, através da caixa de direção.

7. Headset ou caixa de direção

Caixa de direção em visão explodida. Foto: Keithonearth - Wikimedia Commons

Conhecida como headset, a-headset ou caixa de direção, é uma peça encaixada no quadro da bicicleta, que recebe o garfo ou a suspensão dianteira. Em sua parte superior, a mesa é presa por uma peça chamada de aranha.

8. Garfo

Garfo de bicicleta. Foto: Gintaraszukauskas - Wikimedia Commons

Uma bicicleta pode ter dois tipos de garfo, dependendo de seu modelo. O garfo rígido é o sem amortecimento, assim como é possível ter o garfo com amortecedor/suspensão.

O garfo é a peça que recebe a roda dianteira, se conecta com o sistema de direção da bicicleta, que é o guidão e a mesa, e passa pelo quadro da bicicleta através da caixa de direção.

9. Rodas

Roda de bicicleta. Foto: Unsplash

A roda da bicicleta é composta por pneu, aro, raios e cubo, podendo ou não ter uma câmara de ar.

A roda é montada sobre um aro e um cubo central, com raios que são usados para realizar a ligação dos componentes.

Aro

Geralmente fabricados em alumínio, os aros recebem a câmara de ar e o pneu da bicicleta.

Cubo

Cubo é nome dado para a peça do meio da roda, que tem um eixo que utiliza rolamentos ou esferas e possui 2 falanges metálicas para que ocorra a conexão com os raios. O eixo do cubo é fixado no garfo da bicicleta para que funcione corretamente.

Raio

Os raios formam a roda da bicicleta, por meio da união de forma rígida do cubo ao aro.

Pneu

É o pneu de borracha que funciona para que a bicicleta tenha contato e atrito adequado com o solo onde está pedalando. Um pneu de boa qualidade e em bom estado de conservação é o que permite frenagem, arranque e pilotagem com estabilidade de sua bicicleta.

10. Freio

Freio a disco. Foto: Unsplash

A bicicleta pode ter freio a disco, v-brake, catilever ou ferradura. Todos eles são acionados a partir do acionamento do manete de freio.

11. Câmbio dianteiro

Câmbio dianteiro SRAM Force 22. Foto: Glory Cycles - Flickr

O câmbio dianteiro é responsável pela mudança de marcha da bicicleta, viabilizando a passagem da corrente entre as coroas do pedivela.

12. Câmbio traseiro

Câmbio traseiro Shimano Deore XT. Foto: C. Corleis - Wikimedia Commons

Com funcionamento parecido com o câmbio dianteiro, a diferença se dá que o traseiro permite a passagem da corrente entre os anéis dentados do cassete ou catraca.

13. Cassete

Cassete Shimano Hyperglide. Foto: Petar Milošević - Wikimedia Commons

O cassete é um conjunto de catracas dentadas, que se encaixam na roda livre do cubo da roda traseira.

Nas bicicletas mais baratas, existe o sistema chamado de catraca que é rosqueado ao cubo da roda traseira. Isso diminui o custo de montagem da bicicleta, mas eleva o custo de manutenção, uma vez que é mais difícil fazer a retirada da peça.

14. Corrente

Corrente de bicicleta. Foto: PxHere

A corrente é a peça que faz o sistema de tração da bicicleta. Ela interliga os elos metálicos e flexíveis com a coroa da pedivela e o cassete da roda traseira.

Verifique também quais são os melhores lubrificantes para corrente de bicicleta, na nossa opinião.

15. Movimento central

Movimento Central SRAM RED GPX. Foto: Glory Cycles - Wikimedia Commons

O movimento central é uma das partes da bicicleta que é instalada em seu quadro para que posteriormente seja fixada a pedivela da bike.

Confira este artigo também: Movimento Central – Para que serve e quais são os tipos?

16. Pedivela

Pedivela Shimano XTR. Foto: Glory Cycles - Wikimedia Commons

Conectadas no eixo central, a pedivela é composto por 2 peças: uma com coroas dentadas e outra que não tem coroa, sendo apenas uma alavanca a ser acionada pelos pés.

A instalação entre as peças é de 180 graus, para que seja possível ter eficiência no uso diário da bicicleta.

17. Pedal

Pedal de bicicleta. Foto: Pexels

O pedal é uma das partes fixadas na pedivela, destinada a acomodar os pés do ciclista para viabilizar conforto em todo o trecho. Por isso, é uma das partes da bicicleta que mais chama atenção. O pedal precisa ter qualidade para que não seja constantemente substituído.

18. Selim

Coxim, sela, selim ou banco denominam o assento onde o ciclista se acomoda para usar a bicicleta. É importante ter um modelo ergonômico e que oferece conforto para pedaladas longas.

Selim da bicicleta. Foto: Unsplash

19. Canote de selim

Encaixada no quadro da bicicleta e fixada no selim, a peça tem como objetivo oferecer a regulagem da altura do banco. Com a regulagem adequada, o ciclista consegue pedalar com mais conforto e ergonomia.

Veja também o nosso artigo sobre canote retrátil.

20. Abraçadeira de selim

Abraçadeira de Selim. Foto: PxHere

É a peça que permite o aperto e soltura do canote de selim. Existem diferentes modelos de abraçadeiras, possibilitando facilitar o ajuste do selim conforme sua necessidade, seja com uso de ferramenta ou uma abraçadeira que dispensa a ferramenta de ajuste.

21. Suspensão traseira

Bicicleta com suspensão traseira. Foto: Victorvandenberg - Wikimedia Commons

A suspensão traseira funciona como um amortecedor de impactos, principalmente para mountain bike, para que o ciclista possa pedalar em terreno irregular sem que sofra desconforto significativo.

22. Peças de sua preferência

Também é possível adicionar, em sua bicicleta, aquelas peças que são ideais para oferecer mais conforto para seu cotidiano, como cestinho e outras aquisições que possibilitam mais praticidade para suas pedaladas.

Escolher acessórios para acoplar como parte de sua bicicleta torna o uso mais interessante e deixa sua bike com um toque de seu estilo pessoal.

Entenda o funcionamento da bicicleta

Três ciclistas pedalando suas bicicletas. Foto: Unsplash

Após entender mais detalhes sobre todas as partes da bicicleta, é possível entender a complexidade do sistema e compreender melhor como funciona cada componente.

Para os ciclistas iniciantes pode parecer algo que não é tão necessário aprender. Entretanto, quem realmente ama pedalar e deseja prolongar a vida útil de sua bicicleta, necessita entender o funcionamento de cada peça.

Compreendendo a relação de montagem, a anatomia da bicicleta e tendo dados sobre cada componente é possível adquirir uma bicicleta que funciona bem e tem longa durabilidade, uma vez que consegue entender os detalhes do sistema mecânico da bike e, a partir disso, fazer escolhas em relação aos componentes para que tenha um conjunto durável.

Quem realmente entende cada componente tem mais facilidade de analisar até mesmo o custo benefício de uma bicicleta que eventualmente esteja analisando para a compra, visando escolher um modelo que atenda suas expectativas, sendo uma bike composta por peças de qualidade e que não tenha grandes demandas de serviços de manutenção constante.

É possível montar sua própria bike do zero

Homem reparando a sua bike. Foto: Unsplash

Conhecimento é poder!

E quem deseja qualidade de vida pedalando, atualizando as redes sociais com sua rotina de ciclista e ainda pagar um preço justo, consegue aproveitar que conhece todas as partes da bicicleta para montar uma do zero, aproveitando peças de alta qualidade, escolhendo entre os melhores materiais em aço carbono, fibra de carbono ou outra opção de composição para fazer a sua própria bicicleta do zero.

É possível usar a sua experiência como ciclista para que possa escolher as peças de acordo com suas preferências, comprando cada peça individualmente, acessando site especializado e obtendo os melhores preços.

Na hora de comprar suas peças, sempre procure analisar a função de cada uma, bem como atuar para que sua bicicleta tenha estabilidade, para que o sistema montado ofereça conforto, freios confiáveis e tenha uma boa relação de custo e benefício.