Ciclista em pé, com mochila nas costas e em frente a uma bike

Cicloturismo – O Guia Completo, com Roteiros Nacionais e Internacionais

O cicloturismo é uma forma de turismo que vem crescendo cada vez mais. Se nunca ouviu falar da possibilidade de usar a bike para viajar, saiba que o cicloturismo conta com roteiros incríveis no Brasil.

Além disso, também é possível aproveitar o cicloturismo internacional para conhecer novas culturas, paisagens, se divertir e ter excelentes experiências.

Quer saber mais sobre como tornar a pedalada sua melhor amiga para desbravar o país e o mundo? Nós vamos te contar tudo sobre como se preparar e os destinos recomendados!

O que é cicloturismo?

Pessoas praticando cicloturismo em Normandia, 2007 - Créditos - Wikimedia Commons

Cicloturismo nada mais é do que uma modalidade do turismo em que a bicicleta é utilizada. Ou seja, consiste em usar sua bike para conhecer novas regiões e fazer passeios turísticos.

Em linhas gerais, o cicloturismo permite percorrer grandes distâncias usando a bicicleta como meio de transporte para conhecer os lugares que estão em sua lista de pontos de interesse, viabilizando realizar seu sonho de turistar em várias cidades do Brasil e do mundo. Só que ao invés de ir de carro ou avião, você usará a bike como meio de transporte.

A prática pode ser feita de forma autônoma ou com suporte. E ambas são prazerosas! Com suporte haverá um carro para oferecer apoio, transportar equipamentos e bagagem.

Atualmente já existem empresas que oferecem o preparo para viagens longas, oferecendo hotel e todo o suporte necessário, assim como o ciclista pode optar por viajar sozinho, carregando poucos itens.

O modelo possibilita um turismo com baixo impacto ambiental, garantindo que conheça as cidades que visita sob uma perspectiva diferente, que não envolve aeroportos ou rodoviárias, mas que garante a possibilidade de aproveitar da mesma forma que aqueles que realizam o turismo tradicional, utilizando carros, aviões, etc. E ainda podendo gerar uma economia relevante.

Observação: o cicloturismo não necessariamente será mais econômico que outras modalidades de turismo, mas o ponto principal é a experiência que você terá, podendo conhecer os lugares sob uma perspectiva diferente e muitas vezes de forma mais aprofundada.

Por que fazer cicloturismo?

O cicloturismo é uma ótima maneira de aliar a paixão de pedalar com a paixão por viagens, permitindo que você conheça novos lugares ou até lugares já visitados, porém numa perspectiva bastante diferente.

Para quem pedala ao ar livre, não tem sensação melhor do que sentir o contato do Sol na pele e o vento no rosto. Agora imagine juntar esta experiência de se conectar com a paisagem e a natureza com o fato de poder conhecer uma série de cidades e pontos turísticos encantadores.

Através do cicloturismo é possível até mesmo percorrer todo o país e o mundo, desde que planeje detalhadamente cada roteiro que deseja fazer. E com certeza esses momentos ficarão marcados na sua memória para sempre!

Se preparando para a viagem

A preparação já se inicia semanas ou até meses antes da viagem. O roteiro precisa ser planejado previamente e, após definidos os trechos que serão percorridos, a bike precisa ser configurada corretamente e o preparo físico estar em dia.

Como definir o roteiro e se organizar para a viagem?

Uma bicicleta encostada num muro com o mapa de uma rota

Para muitos, a diversão já começa na montagem do roteiro, ao criar grandes expectativas em relação a viagem que está prestes a acontecer. Mas um bom planejamento precisa ser feito para que experiências desagradáveis não ocorram.

Saber como definir o roteiro é importante para que sua experiência seja positiva. É necessário observar uma série de fatores, como:

  • Distância e dificuldade de cada trecho – Qual será o tempo médio gasto e a exigência física em cada trecho? O terreno é acidentado e haverão subidas? A bicicleta que você possui é resistente o bastante para aguentar os obstáculos?
  • Segurança – Qual a segurança oferecida para ciclistas no trecho desejado? Existem pontos de apoio ao longo da estrada? A viagem será realizada sozinho ou acompanhado?
  • Custos – Quais serão os custos com hospedagem e alimentação? Quanto custará o apoio da equipe de suporte?

É válido também contar com a ajuda de outros apaixonados por cicloturismo que já percorreram a região e que com certeza terão dicas únicas em relação aos locais que serão visitados.

A escolha da bicicleta e seus cuidados

Cicloturista pedalando na rua e com sua mochila nas costas

Quando falamos de viagem na bicicleta, é preciso ter atenção sobre o tipo de bicicleta ideal para fazer sua experiência.

Simplicidade é palavra de ordem para a bike de cicloturismo. O foco não é performance, pois não estamos correndo contra o tempo para chegar o mais rápido possível no destino final. A intenção é desfrutar ao longo do percurso. Portanto, não é necessário sofisticação.

Outro ponto importante para dar preferência às bikes mais simples é em relação as peças de reposição. Se a viagem tiver semanas ou até mesmo meses de duração, há grandes chances de necessidade de reparos na bicicleta no meio da viagem. E de nada adiantará ter a melhor bike do mundo se não houver peças de reposição em diferentes pontos ao longo da viagem. Por outro lado, a chance de encontrar peças de reposição de bicicletas mais populares é maior.

Outros detalhes que são interessantes de se ter na bicicleta são: existência de furos para instalar bagageiros e quadro da bike feito de aço cromo, que é um material mais resistente e indicado para suportar a carga durante a viagem.

Entretanto, se não consegue seguir todas as dicas citadas acima, saiba que a limitação financeira para investir na bike ideal não deve te parar! A bicicleta convencional e simples, com marchas de boa qualidade e manutenção adequada consegue te acompanhar na maioria dos roteiros tradicionais.

No final, a maneira como você pedala durante a viagem e a manutenção adequada são fatores que pesam mais do que a sofisticação da bicicleta em si.

Portanto, tenha uma condução mais sutil e faça a revisão da bicicleta ao longo da viagem, mantendo pneus, correia e guidão sempre em boas condições para evitar uma surpresa desagradável no percurso.

Preparação Física

Homem realizando agachamento com barra numa academia

É muito importante o seu corpo estar preparado para percorrer grandes distâncias. Por isso, é fundamental adotar uma série de cuidados antes de fazer uma mochila e sair pedalando.

Perceba quantos quilômetros consegue percorrer de bike sem ficar extremamente cansado. Quem é sedentário e começou a pedalar recentemente, ou deseja começar para fazer cicloturismo, precisará adaptar o corpo. Quem já pedala mas faz poucos quilômetros por vez precisa ir aumentando gradualmente a quilometragem, até que tenha disposição física para pedalar um dia inteiro.

Além disso, procure fortalecer os músculos, mesmo que ainda não pratique musculação ou outra atividade. Melhor sofrer ao iniciar na musculação agora do que sofrer durante a viagem.

O processo deve ser gradual e respeitar seu corpo, visando evitar o risco de lesões que podem inviabilizar o passeio de bike.

Custos para realizar cicloturismo

Muito embora pareça simples e econômico somente sair com um destino traçado para pedalar e aproveitar o trecho, na prática não é bem assim!

É importante perceber que, o cicloturismo também desencadeia custos relacionados à atividade, assim como qualquer outra viagem tem seus custos.

No caso do cicloturista, é preciso ter uma bicicleta compatível com a atividade, roupa própria para o ciclismo, capacete e, se possível, todos os demais EPIs (equipamentos de proteção individual) necessários para ser visível na estrada e tornar o percurso mais seguro.

Capacete de ciclismo, lanterna, mochila com itens pessoais, kits para reparo rápido da bike, ferramentas básicas para os ajustes são alguns dos investimentos que precisará fazer.

Além disso, é preciso se preparar para os custos de fazer todas as refeições fora de casa durante a viagem, bem como os custos de hospedagem durante o percurso.

O cicloturista pode optar por hotéis e pousadas tradicionais. Ou, se preferir, pesquisar hospedagens que recebem cicloturistas no trecho que pretende fazer. Dessa forma, tem mais chances de fazer amigos no trajeto.

É possível gastar mais ou menos durante sua experiência, dependendo de suas escolhas de paradas e refeições.

O que levar na bagagem? E hidratação e alimentação?

É importante ter cuidado para não exagerar no volume de itens! Leve algumas roupas confortáveis para pedalar. Meias, calçados e itens de higiene básica.

Além disso, deverão estar disponíveis todos os equipamentos que possam ser necessários para sua proteção na estrada.

É preciso levar chaves para reparos rápidos da bike, lubrificante e é interessante ter consigo não só cartão para pagamentos, como também alguma quantia em espécie.

Dessa forma, caso exista algum imprevisto no caminho você terá como adquirir os itens necessários para não depender de terceiros e conseguir voltar a percorrer seu caminho o mais rápido possível.

Lembre-se que na beira da estrada muitos estabelecimentos são mais simples e, por isso, ter uma pequena quantia de dinheiro em espécie pode evitar problemas.

Na hora de escolher o que vai levar, é importante não se empolgar e ser bastante racional na escolha dos itens, tendo como principal objetivo evitar transportar muito peso de peças que não serão usadas.

Não se esqueça de incluir na mala um protetor solar, que será grande aliado durante todo o trajeto, tendo em vista que é importante resguardar sua pele do sol forte.

O uso de repelente também pode ser útil dependendo do trecho que irá percorrer. Em algumas cidades brasileiras é comum que borrachudos sejam um problema. Em trilhas, os pernilongos também podem incomodar. Portanto, vale a pena a pena fazer uso de proteção e peças que cubram o corpo visando evitar que as picadas se tornem problemáticas.

Levar uma lanterna também é útil para sair de imprevistos e possibilitar mais segurança em todo o caminho.

Algumas pessoas levam barracas para acampar, evitando o custo com hotéis e pousadas. Entretanto, acampar não é parte obrigatória da experiência. Vale a pena analisar se o acampamento é a melhor opção de acordo com seu estilo e preferências.

Vale a pena levar equipamentos na bagagem?

Só os essenciais de manutenção básica! Tendo cuidado com a forma como pedala, usando todas as marchas e fazendo as manutenções necessárias como troca de pneus, é possível evitar problemas ao longo do percurso.

Aproveite os dias de chuva ou dias nos quais está mais cansado para realizar as manutenções necessárias em sua bicicleta, evitando que perca dias inteiros de viagem com manutenções mais caras, causadas por não ter feito a manutenção preventiva ou não ter adotado os cuidados necessários com sua bike no percurso.

Lubrificar a bike, manter o pneu com a calibragem correta e pedalar usando todas as marchas são dicas simples que aumentam a longevidade de sua bicicleta.

Beba água durante todo o percurso e se alimente bem

Um prato com comidas saudáveis e coloridas em cima de uma mesa

Um aspecto muito importante que às vezes é menosprezado pelos ciclistas é o consumo de água e comida saudável ao longo de todo o percurso.

É essencial se manter hidratado, levando consigo uma garrafa de água que deve ser reabastecida sempre que houver a possibilidade.

Deixar de beber água para evitar pausas no percurso para idas ao banheiro é um erro que pode comprometer a sua saúde e minimizar o prazer trazido por pedalar longos percursos pelo país.

Portanto, é fundamental adotar o cuidado com a própria hidratação ao longo de todo o trecho, em especial nos dias mais quentes.

Lembre-se também de fazer refeições leves e nutritivas. Se alimentar de forma inadequada para economizar pode ser prejudicial para alcançar as distâncias que deseja percorrer.

Comendo de forma adequada, você conseguirá manter a sua saúde em ótimas condições ao longo de todo o trecho que deseja percorrer, evitando que a viagem seja interrompida por não ter se cuidado corretamente durante o período. Afinal, é a boa alimentação que servirá como combustível para tantos quilômetros de pedaladas.

Além disso, quando estiver montando o percurso, vale a pena pesquisar por pontos para realizar paradas estratégicas e se alimentar com qualidade. Aproveite dicas de outros ciclistas para evitar restaurantes caros e refeições incompatíveis com o seu estilo de viagem.

Roteiros pelo Brasil

Para te ajudar, elencamos algumas das principais opções de percursos. A grande vantagem de escolher entre os principais roteiros é o fato de vários cicloturistas já terem validado o roteiro, proporcionando maior segurança e a certeza de que deparará com belas paisagens e uma ótima experiência.

Vale Europeu

Valeu Europeu - Créditos: Viajali

Localizado em Santa Catarina, o trajeto conhecido como Vale Europeu é encantador e uma escolha muito assertiva para os cicloturistas.

Com rodas de água, capelas e engenhos formando as paisagens, o ciclista verá rios e cascatas ao longo do caminho. A riqueza de experiências que o ciclista vive ao longo do passeio torna impossível achar a viagem ruim.

Portal de Pomerode - Créditos: Wikimedia Commons

Por isso mesmo, é uma ótima opção para quem está começando a fazer cicloturismo e deseja sua primeira aventura.

Caminho do Imperador

Trecho do Caminho do Imperador - Créditos: Prefeitura de Paty do Alferes

Quem é apaixonado pelo ciclismo por causa do contato com a natureza, pode aproveitar intensamente o Caminho do Imperador.

O percurso percorre um trecho de Mata Atlântica, com paisagem encantadora no trecho que interliga Rio de Janeiro e Paty do Alferes.

O caminho passará por Petrópolis, o que requer bastante preparo físico para lidar com algumas subidas no trecho.

Caminho da Fé

Trecho do Caminho da Fé - Créditos: Wikipedia

O Caminho da Fé é uma rota famosa de peregrinação no país. A viagem tem paisagens encantadoras pelo interior de Minas Gerais e São Paulo. São de 300 a 500 quilômetros de estrada, dependendo de onde for o início de seu percurso.

Um diferencial da rota é que, por ser muito famosa como a maior rota do país para peregrinar, existe uma ótima infraestrutura para receber os peregrinos, além de ser um caminho muito bonito.

Mapa do Caminho da Fé - Créditos: Site Oficial do Caminho da Fé

As características do caminho fazem com que ele seja conhecido como o Caminho de Santiago brasileiro.

Circuito das Araucárias

Circuito das Araucárias - Crédito: Site Oficial do Circuito das Araucárias

O trajeto conhecido como Circuito das Araucárias se inicia em Santa Catarina, passa por Rio Negrinho, São Bento do Sul, Corupá e Campo Alegre.

A viagem tem uma paisagem maravilhosa, permitindo o contato com a natureza em todo o trajeto. Ao longo do percurso é possível perceber a influência europeia em cada detalhe arquitetônico da região.

Parque Estadual do Juquery

Parque Estadual do Juquery - Créditos: Governo do Estado de São Paulo

O parque é excelente para quem deseja começar a praticar cicloturismo em São Paulo.

O trajeto oferece paisagens incríveis e não é tão extenso quanto os anteriores, possibilitando que tenha uma experiência inicial e possa identificar se o cicloturismo é mesmo a prática que deseja manter em sua rotina.

Antes de projetar a sua próxima viagem de bike por um trecho mais longo, é interessante fazer viagens mais curtas para experimentar, aproveitando que todos os trechos permitem o contato com o meio ambiente, uma vivência única e a possibilidade de aproveitar intensamente para adquirir mais experiência sobre a prática de cicloturismo no Brasil.

Estrada Real

Trecho da Estrada Real e seu símbolo - Créditos: Minas Ecoturismo

O trajeto da Estrada Real é muito conhecido dos praticantes de cicloturismo no Sudeste. O que acontece é que, a Estrada Real é um percurso que passa por São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Portanto, independentemente de qual é o caminho escolhido, o visitante se depara com paisagens incríveis em cidades históricas. Afinal, consegue percorrer Ouro Preto, Paraty e obter como recompensa paisagens encantadoras que ficam marcadas na memória.

Mapa da Estrada Real - Créditos: Instituto EcoBrasil

Quando o assunto é Estrada Real, é possível escolher o Caminho Velho que é do Rio de Janeiro para Minas Gerais, ou o Caminho Novo que liga a capital carioca e as regiões serranas do Estado.

Além disso, também é possível percorrer o caminho dos diamantes, que é de Ouro Preto a Diamantina. O fato mais interessante é que todas as rotas levam para lugares incríveis para curtir intensamente.

Circuito das Frutas em São Paulo

Circuito das Frutas - Créditos: Prefeitura de Jundiaí

O circuito é novidade no universo do cicloturismo e está voltado para aqueles que desejam aproveitar com a família ou fazer a primeira viagem.

O caminho percorre cidades do interior paulista como: Atibaia, Indaiatuba, Louveira e Vinhedo. O roteiro foi pensado para ser aproveitado em apenas dois dias.

Portanto, o interessado em fazer sua primeira viagem pode reservar um final de semana e partir em direção a experiência nova.

O nome de circuito das frutas é um aspecto interessante, que tem ligação com o cultivo de uvas, morangos, goiabas e outras frutas nas cidades pertencentes ao circuito.

Aproveite as diferentes épocas do ano para fazer o passeio, conhecer o interior paulista e ainda aproveitar frutas frescas de acordo com a safra.

Fortaleza para Jericoacoara

Jericoacoara - Créditos: Wikimedia Commons

Que Jericoacoara é destino dos sonhos de muitos brasileiros, todos já sabemos! No entanto, poucos sabem que é possível fazer uma belíssima viagem de bike de Fortaleza até o destino.

Jericoacoara se destaca pelas praias desertas, mar cristalino, peixes frescos e água de coco. Tudo que o cicloturista pode aproveitar ao longo do passeio.

Com um trecho que tem muito vento e sol, o clima ajuda o ciclista a impulsionar a pedalada, ao mesmo tempo em que as belíssimas paisagens tornam a viagem mais prazerosa.

O ideal é aproveitar o trecho com calma, para garantir uma experiência realmente inesquecível, belas fotos e recordações.

Roteiros pelo Mundo

Além dos roteiros nacionais, o cicloturismo também pode ser feito em inúmeros países, sempre aproveitando paisagens encantadoras e boas condições para pedalar.

Elencamos algumas inspirações de lugares para incluir nos seus roteiros dos sonhos. Confira!

Deserto do Atacama

Deserto do Atacama - Créditos: Wikimedia Commons

Com pedras e areia no percurso, o trecho tem dificuldade média e atrai turistas do mundo todo que desejam conhecer a região de bicicleta.

Com gêiseres que chamam a atenção, o trecho tem rota com duração de 6 dias, imerso nas belezas da região.

Patagônia

Patagônia - Créditos: Viajali

No caso da Patagônia, a pedalada é de estilo mountain bike, aproveitando uma paisagem linda e selvagem.

Com trilhas repletas de mirantes naturais, as pistas são surpreendentes. E o circuito também pode incluir a navegação em cavernas e grutas naturais.

Portanto, é um passeio inesquecível e que é indicado para os iniciantes e também para os mais experientes, reservando uma série de belezas naturais que encantam o visitante e tornam a viagem muito rica.

Rota dos Castelos

Castelo de Neuschwanstein - Créditos: Pixabay

A Alemanha é considerada por muitos um dos melhores países para ciclistas do mundo. Por isso, a rota dos castelos não poderia ficar de fora da nossa lista.

Com lindas cidades e natureza encantadora, a rota permite uma viagem inesquecível e que leva o ciclista para conhecer os encantos dos castelos antigos que dominam as paisagens na Alemanha, passando por uma série de pontos interessantes e que revelam muito da história recente.

É um passeio que enriquece culturalmente e que surpreende pela hospitalidade dos moradores locais.

Berlim até Copenhagen

Rota Berlim-Copenhagen - Créditos: Planeta.com

O roteiro tem 630 quilômetros e unifica duas metrópoles que são amigas dos ciclistas, além de ter um percurso que é muito encantador.

Todo o caminho tem estrutura para o ciclista que é separada dos demais carros, possibilitando um alto grau de segurança para o cicloturista, o que, sem dúvidas, torna experiência muito mais interessante e divertida.

Além disso, parte do trajeto exige travessia de navio, que recebe muito bem sua bike, tendo todo o suporte para que a viagem seja tranquila e agradável.

Rota de Napoleão

Rota de Napoleão - Créditos: Lonely Planet

Na França, é uma rota turística com cerca de 300 quilômetros, que demandam aproximadamente 6 dias para completar todo o trecho.

O caminho é repleto de cultura, mas exige muito do ciclista por causa das subidas. Um aspecto positivo é que o cicloturista consegue aproveitar que a região tem clima agradável o ano todo para completar o passeio.

Referências no cicloturismo

Um aspecto interessante para quem busca iniciar no cicloturismo é ter referências na área, de modo que possa se inspirar em pessoas que praticam o cicloturismo rotineiramente, pegando dicas e também aproveitando roteiros que a pessoa percorreu e mostrou como é.

Luís Antônio da Cunha, por exemplo, é um brasileiro que viajou a América Latina de bicicleta ao longo de 3 anos. E agora se prepara para novas viagens.

Ele atualiza seus seguidores nas redes sociais com fotos e dicas sobre os trechos que está percorrendo, sendo uma ótima referência para quem deseja começar a pedalar pelo país.

Afinal, o Brasil é um local com inúmeros destinos turísticos e estradas que podem ser aproveitadas intensamente por aqueles que buscam desbravar usando duas rodas para tal.

Beto Ambrosio (@betoambrosio_) também é uma referência para aqueles que buscam fazer viagens de bike. Ele se tornou, inclusive, autor de livros sobre o tema.

Em seu perfil nas redes sociais ele compartilha uma série de conteúdos gratuitos para quem deseja aproveitar a vida sobre duas rodas, conhecendo a América Latina e desbravando o mundo.

Ricardo Martins é carioca e também compartilha online suas experiências de viagem na bike.

Todos eles são referências e inspirações para quem busca onde encontrar mais informações sobre cicloturismo, deseja conhecer experiências reais e ainda ter acesso a dicas.

Aproveite intensamente cada segundo de sua viagem

Ciclistas de mochila pedalando pela cidade

Após escolher o seu primeiro roteiro, se preparar fisicamente, escolher uma bike e garantir dinheiro disponível para os custos, aproveite intensamente!

Pedale em seu ritmo, lembrando que você não está disputando performance com ninguém. O cicloturismo é contemplativo e não uma modalidade que envolve disputa.

Aproveite cada trecho para fazer fotos, se divertir e vivenciar essa experiência que é única e viciante.

Se achar pertinente, use suas redes sociais para compartilhar com as pessoas próximas cada momento na bike.

Dessa forma, além de se divertir, você também pode inspirar outras pessoas que eventualmente possam percorrer os próximos trechos contigo. Afinal, o cicloturismo é um vício saudável e divertido, que aproxima pessoas e possibilita conhecer o mundo de uma perspectiva única.

Agora que já tem mais informações sobre a modalidade, aproveite para planejar a sua primeira viagem!

Veja também: 25 Benefícios de Andar de Bicicleta