Vista panorâmica do Rio de Janeiro. Imagem: Rafael Rabello de Barros - Wikimedia Commons

Onde pedalar no Rio de Janeiro – Descubra 10 lugares incríveis

Se você está procurando onde pedalar no Rio de Janeiro, está no lugar certo. Hoje, você conhecerá os melhores pontos turísticos da cidade maravilhosa para andar de bicicleta. Portanto, acompanhe o artigo e confira a lista com 10 sugestões para todos os gostos.

Parque Nacional da Tijuca

Em primeiro lugar, gostaríamos de recomendar o Parque Nacional da Tijuca, um dos mais visitados a nível nacional. O motivo está relacionado com a grandiosidade do lugar que permite, entre outras coisas, visualizar o Cristo Redentor, o Parque Lage e a Vista Chinesa.

Portanto, você pode começar com uma bela pedalada pelas trilhas do parque, que pode ser acessado pela Barra da Tijuca, Jardim Botânico e outros bairros ao redor. Inclusive, não podemos deixar de mencionar que o local conta com duas pistas de mountain bike.

Uma delas é para ciclistas mais avançados, enquanto a outra propõe um nível de exigência mais leve. Para finalizar o passeio, nada melhor do que se deleitar com a exuberante vista da cidade.

Ciclistas pedalando em uma curva fechada do Parque Nacional da Tijuca. Imagem: Creative Commons.

Praia do Arpoador

A segunda opção é a Praia do Arpoador, que se encontra entre as praias de Copacabana e Ipanema. Inclusive, está a poucos metros da Pedra do Arpoador, que é o local mais requisitado pelos turistas para contemplar o pôr do sol.

Você pode levar sua própria bicicleta ou pegar uma bike compartilhada.

Depois, é só retirar a sua bike em uma das estações, fazer o trajeto desejado e devolvê-la em outra estação da sua conveniência. O visual da praia, da pedra e o sol se escondendo valerão cada minuto de pedalada.

Bicicleta na orla de frente para o mar. Imagem: Creative Commons.

Aterro do Flamengo

Outro passeio gostoso para fazer de bicicleta pelo Rio de Janeiro é o Aterro do Flamengo. O local conta com ciclovias amplas e de quase 4 quilômetros de extensão que facilitam a locomoção dos ciclistas. 

Se você for com amigos, nas pausas podem aproveitar as quadras para jogar esportes. Também vale a pena visitar o Museu de Arte Moderna, principalmente aos domingos, que é totalmente gratuito.

Contudo, fique ciente que não é o lugar mais seguro para permanecer até o anoitecer. Sendo assim, a recomendação é ir cedo para poder voltar cedo também.

Paisagem com bikes pessoas e o Pão de Açúcar no fundo. Imagem: Creative Commons.

Lagoa Rodrigo de Freitas

O que não falta na cidade maravilhosa são espaços ao ar livre com muita natureza. É o caso da Lagoa Rodrigo de Freitas, na região Sul. Por lá você achará opções de aluguel de bicicletas e uma estação bike com valores super acessíveis.

O percurso para dar a volta à Lagoa é de 7.5 km, sendo uma distância relativamente tranquila até para ciclistas iniciantes. Além disso, é possível parar nas imediações para fazer um delicioso piquenique ou garantir um lanche nos quiosques disponíveis.

Lagoa Rodrigo de Freitas com ciclovia movimentada ao lado. Imagem: Creative Commons.

Enseada de Botafogo

Quem busca apreciar os cartões postais da cidade, precisa pedalar na Enseada de Botafogo. Desde lá, é possível ver de uma forma bem próxima o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar. Inclusive, a área já foi palco de diversas competições de ciclismo nos últimos anos.

Se você é um ciclista mais avançado e estiver afim de um trajeto mais extenso, é só seguir a ciclovia para chegar até o Aterro do Flamengo. Existem diversos ônibus e até a linha 2 do metrô que você pode utilizar para chegar até a praia de Botafogo sem gastar muito.

Vista panorâmica da Enseada de Botafogo. Imagem: Creative Commons.

Orla no Sul do Rio 

Se você quer apreciar a vista das praias mais visitadas do país enquanto pedala, o melhor é andar pela Orla na zona Sul. O passeio é completamente seguro, já que a ciclovia é constante ao longo das praias de Leblon, Ipanema, Arpoador e Copacabana. 

Enquanto isso, você pode parar para beber água de coco nos quiosques das praias e conhecer os principais pontos turísticos que há nelas. Nesse sentido, em Ipanema, você pode aproveitar para tirar uma selfie com a estátua do Tom Jobim, avistar a Pedra do Arpoador ou visitar a praia Vermelha.

Já em Copacabana, vale a pena dar atenção ao Forte e ao seu Museu e ao Mirante do Leme para fechar o passeio. No total, a orla tem mais de 20 quilômetros de distância, portanto, é um trajeto legal para quem tem mais experiência.

Se você não conhece as praias, devemos te informar que é uma parada obrigatória. É a região mais visitada da cidade, recebendo milhões de turistas todos os anos.

Orla movimentada com vários pedestres andando. Imagem: Creative Commons.

Mural das Etnias

Se você busca um destino com arte e cultura, então o Mural das Etnias é o local perfeito. A grafitagem feita por Eduardo Kobra tem como intuito representar a igualdade por meio da expressão artística.

Fica situado no Centro da cidade e são quase 200 metros de extensão com as mais belas e imponentes pinturas. Por ser um espaço bastante transitado por pedestres para apreciação das obras, o ideal é chegar de bicicleta e andar depois.

Retrato colorido pintado a mão em uma parede extensa. Imagem: Creative Commons.

Jardim Botânico

Outro programa interessante para conhecer o RJ mais a fundo é ir até o Jardim Botânico. Inclusive, tem uma estação de bike a poucos metros.

Depois é só devolvê-la, já que não é possível o ingresso com bicicletas, e entrar para conhecer o local. O Jardim conta com mais de 200 anos de antiguidade, sendo o mais antigo vigente na América Latina. Dentro do Jardim você pode fazer trilhas, um tour com guia ou até uma visita noturna.

Visitantes estrangeiros do Mercosul pagam R$50, enquanto residentes brasileiros devem pagar só R$27. Para moradores do RJ, o valor é ainda mais acessível, custando apenas R$17.

Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Imagem: feliven - Flickr

Mirante Dona Marta

Vista panorâmica da cidade é no Mirante Dona Marta, no bairro de Santa Teresa. Rende fotos incríveis e uma vista de tirar o fôlego. No entanto, vale ressaltar que a subida é bastante inclinada e exige preparo físico. 

Além do Mirante, você pode aproveitar para curtir uma pequena trilha e visitar o Heliponto que está a poucos metros. Na hora de voltar, saiba que a descida de bike é bem tranquila e não exigirá tanto de você.

Vista panorâmica do Mirante Dona Marta. Imagem: Creative Commons.

Praça Mauá

Outro espaço magnífico para conhecer e visitar pedalando é a Praça Mauá, na região portuária. Possui bastante história e dois Museus: o de Arte do Rio e o do Amanhã. No ano de 2015 passou por uma remodelação e o local ficou muito maior. 

Portanto, atualmente, é amplo, com bastante lugar para sentar, árvores e monumentos. O ideal é não chegar muito tarde, para poder presenciar o pôr do sol com a Baía de Guanabara e os navios de fundo.

Vista da Praça Mauá com o trem passando e a Baía de fundo. Imagem: Creative Commons.

Dicas para pedalar no RJ

Imaginamos a empolgação depois de ter conferido tantos lugares incríveis para andar de bicicleta no Rio de Janeiro. Para que a experiência seja ainda mais agradável, gostaríamos de deixar algumas dicas valiosas e que farão toda diferença.

Ciclista pedalando com o Pão de Açúcar de fundo. Imagem: Creative Commons.

Planeje o passeio

Em primeiro lugar, planeje o seu roteiro com antecedência e esteja por dentro dos detalhes do mesmo. Isso evitará que você fique perdido e economize tempo para conhecer outros cantos da região.

Para isso, escolha o lugar e veja os pontos de visitação dentro dele. Pesquise também onde parar para comer, como voltar e outros detalhes.

Três ciclistas pedalando com lagoa no fundo. Imagem: Creative Commons.

Cuide seus pertences

Evite andar por lugares pouco transitados, principalmente, se for na parte da noite. Além disso, guarde e cuide muito bem dos seus pertences.

Lembre-se que o Rio de Janeiro é uma cidade maravilhosa, porém, um pouco insegura. Apesar de existir segurança pública de olho nos principais pontos, fique atento já que sabemos muito bem que quatro olhos vêem mais que dois.

Ciclistas pedalando na orla do Rio de Janeiro. Imagem: Creative Commons.

Esteja atento ao trânsito

Por ser uma cidade tão visitada, esteja atento ao trânsito para evitar acidentes indesejados. Isso inclui prestar atenção os sinais, faixas, ciclovias, prioridade ao pedestre, entre outros pontos.

Inclusive, não se distraia na hora de fazer pausas para tirar uma foto ou admirar a vista do lugar. Nesse sentido, garanta não estar atrapalhando a passagem de outros ciclistas e respeitar a ciclovia.

Inúmeros ciclistas fazendo curva em avenida do RJ. Imagem: Creative Commons.

Se cuide

Não esqueça de levar o seu celular para poder utilizar o Google Maps, realizar ligações importantes ou até para solicitar o aluguel de bikes compartilhadas. Assim como o carregador, caso for passar o dia todo fora.

Por fim, lembre-se de usar protetor solar e equipamentos de proteção. Essa é a única forma de garantir sua segurança e bem estar físico no final do dia.

Ciclista pedalando em estrada montanhosa. Imagem: Creative Commons.

Agora que você já sabe onde pedalar no Rio de Janeiro, provavelmente, ficou na dúvida entre tantos lugares incríveis. Esperamos ter contribuído com as sugestões e que seus passeios de bicicleta na cidade maravilhosa sejam inesquecíveis.