Bicicleta no meio da estrada - Créditos: Pixabay

Gravel bike: saiba mais sobre essa bicicleta versátil e eficiente

Quem pedala no asfalto e em estradas de terra na mesma viagem muitas vezes enfrenta dificuldades. Afinal, há muitas diferenças entre bicicletas de estrada e moutain bikes, por exemplo, pois cada uma delas é melhor para cada terreno.

Mas com a gravel bike esse problema se resolve facilmente. Essa categoria de bicicleta oferece ao ciclista um equipamento híbrido, que suporta o pedal tanto na estrada quanto no asfalto.

Para você entender melhor o que são as gravel bikes, acompanhe este artigo até o final. Aqui, você verá as características que definem esse modelo de bicicleta, os prós e contras dela e muito mais.

Confira!

Gravel bike - Créditos: Pixabay

O que é gravel bike?

As gravel bikes podem ser definidas como um tipo de bicicleta que são um meio-termo entre a mountain bike e os modelos de estrada.

A tradução da palavra gravel é cascalho, o que é autoexplicativo para quem gosta de um pedal de aventuras em trilhas.

Entretanto, não se engane: ela também tem um ótimo desempenho no asfalto.

Isso porque ela possui características que a tornam um tipo de bicicleta híbrida, que topa todo tipo de terreno.

Dessa forma, a gravel bike se torna uma ótima alternativa para ciclistas que buscam versatilidade e conforto para cicloviagens.

Cicloviagem com gravel bike - Pixabay

Características da gravel bike

À primeira vista, a bicicleta gravel se parece mais com uma bike estradeira. No entanto, ela possui alguns elementos estruturais que oferecem mais flexibilidade aos ciclistas.

Saiba mais sobre as características que fazem com que as gravel sejam bicicletas diferenciadas:

Rapaz com gravel bike - Créditos: Pexels

Quadro e geometria

Na geometria das gravel bikes, há uma distância maior entre os eixos. Além disso, o espaço para encaixar os pneus no garfo e no quadro é maior.

Na prática, isso se traduz numa bicicleta tão robusta quanto uma mountain bike, para que você possa encarar trilhas com cascalho sem maiores problemas.

Essa configuração também oferece mais conforto e estabilidade em relação às bikes de estrada. Em contrapartida, a resposta em mudanças repentinas de direção é mais lenta.

Pneus mais largos

Uma bicicleta gravel apresenta pneus bem mais largos em relação às speed, na faixa de 35, 38 e 40mm. Isso se contrapõe às bikes de estrada, em que o pneu costuma ser de 23, 25 ou 28mm.

Também é possível encontrar modelos de gravel bikes com o tamanho de pneus semelhante a uma MTB, como 2.2″, ou acima.

O objetivo dessa configuração é fazer a bike aguentar o cascalho e outros materiais de atrito em diferentes terrenos.

Guidão flare drop

Guidão flare drop - Créditos: Pexels

Nesse aspecto, as gravel bike “emprestam” das bicicletas speed o guidão drop, que são aqueles com curvaturas.

Entretanto, eles não são totalmente idênticos. Nessa bicicleta versátil, ele fica ligeiramente alargado, o que se traduz no nome flare drop.

Essa categoria de guidão é muito útil para terrenos mais técnicos e difíceis, como subidas e descidas íngremes, ou terrenos acidentados.

Freio a disco

Freio a disco: Créditos: Pexels

O Freio a disco é outro componente comum nas gravel bikes. Esse sistema garante uma frenagem mais potente, aumentando a segurança em situações adversas.

Uma bicleta gravel pode ser vendida com freio a disco mecânico ou hidráulico. Os hidráulicos são mais eficientes, mas o mecânico pode compensar pelo preço mais em conta e a facilidade na manutenção.

Muitos ciclistas ainda não estão convencidos das vantagens do freio a disco em bicicletas para estrada de asfalto, pelo fato do pneu ser mais fino. Essa é outro ponto positivo para a gravel, pois agrega uma ótima tecnologia que nem todos utilizam em bikes para asfalto.

Marchas mais leves

Nesse ponto, não existe uma regra muito clara sobre a configuração das marchas de uma gravel bike, mas é fato que esses modelos prezam por marchas mais leves e fluidas.

É possível encontrar modelos 1×11, 1×10, 2×10, etc. Essas configurações são excelentes para terrenos íngremes, proporcionando melhor desempenho para longas distâncias.

Vantagens de gravel bikes

Para você saber se vale a pena investir nessa modalidade de bicicleta, vamos explorar com mais detalhes os prós e contras das gravel bikes.

Veja, abaixo, os principais benefícios:

Versatilidade

Ciclistas em uma estrada de pedras - Créditos: Unsplash

Essa é com certeza a principal vantagem dessa bike híbrida. Com ela, você pode ter apenas 1 equipamento que dá conta de rodar em diversos tipos de terrenos.

Assim, você tem segurança para pedalar em estradas de terra, asfalto, trilhas, etc.

Ideais para cicloviagens

Bicicleta equipada - Créditos: Pixabay

Como esse modelo de bike preza pela versatilidade, ele é muito bom para viagens longas, que podem impor diferentes situações.

Além disso, as gravel bikes também são conhecidas por terem vários furos no quadro. Assim, é mais fácil instalar bagageiros, alforjes e suporte de caramanhola (garrafa térmica).

Mais leves que as mountain bikes

Ciclista carregando bicicleta - Créditos: Freepik

Esse tipo de bike possui um peso menor se comparada às MTB, e também costuma ter marchas menos pesadas e mais fluidas.

Por outro lado, as speeds ganham nesse aspecto, pois a proposta delas é, justamente, aumentar a velocidade no asfalto.

Desvantagens

Dependendo do seu objetivo, a gravel bike pode não ser muito indicada. Confira os principais fatores que pesam contra esse modelo.

Preço

Uma boa gravel bike dificilmente sai por menos de R$3.000. Entretanto, por se tratar de uma espécie de bicicleta “dois em um”, o custo-benefício pode valer a pena, evitando que você invista em 2 equipamentos.

Falta de suspensão

Geralmente, essas bicicletas não trazem suspensão de fábrica. Essa é uma das principais reclamações dos ciclistas, principalmente pelo desconforto que isso causa em terrenos montanhosos.

Entretanto, se você quer melhorar a performance da gravel em trilhas e terra, é possível adaptar. Uma das alternativas é investir em selim mais confortáveis, ou trocar o garfo para colocar suspensão dianteira.

A gravel bike substitui a speed ou MTB?

As gravel bikes buscam juntar as melhores características de cada tipo de bicicleta na mesma magrela. Agora, se isso atende ao objetivo do ciclista, a resposta é muito pessoal.

Isso porque, como tudo o que é híbrido, as características mais fortes de cada categoria de bicicleta são perdidas. Ou seja: a gravel não é tão rápida e leve no asfalto como uma speed, nem é tão confortável para uma trilha pesada quanto uma mountain bike.

Dessa forma, ela é capaz de substituir para aqueles que não buscam a máxima performance, mas não são equivalentes para quem prefere alto desempenho.

Conclusão: vale a pena ter uma gravel bike?

Ciclistas pedalando no asfalto - Créditos: Unsplash

Toda a decisão envolvendo compra de bike precisa ser pensada de acordo com seus objetivos e no uso que você faz do seu equipamento.

Essa bike tem como grande ponto forte a versatilidade, o que é perfeito para quem está preocupado mais com um bom equipamento para cicloviagens do que na performance como atleta.

Assim, essa modalidade de bike é uma excelente para quem viaja sozinho ou em grupo e gosta de uma aventura em terrenos que não sejam muito acidentados.

Você pode usar esse equipamento, por exemplo, para você sair de uma grande cidade, como São Paulo, e pegar estradas de asfalto e de terra até o interior.

Mas se o objetivo é encarar trilhas montanhosas ou ser um ciclista profissional, existem bicicletas próprias para isso.

Esse modelo também não é muito recomendado para o uso do dia a dia (ir ao trabalho, por exemplo). Nesses casos, ela pode ser um exagero, pois existem opções mais baratas para uso urbano.

Saiba mais sobre outro tipo de bicicleta, a bike fixa.