Ciclista pedalando em estrada de terra. Foto de Bogdan R. Anton, Pexels.

Bike Cicloturismo – Qual a configuração ideal?

Muitas pessoas começam a andar de bike com um objetivo em mente: o cicloturismo. Seja para realizar longas viagens de bicicleta, ou apenas passear e conhecer o local onde mora ou está visitando. O cicloturismo é uma atividade que certamente cativa o interesse de grande parte dos ciclistas.

Porém, da mesma forma que as modalidades do ciclismo, a bike de cicloturismo deve ser montada de uma maneira específica para a tarefa. Além disso, a distância e o terreno a ser percorrido também influenciarão nas peças a serem usadas em sua bike.

Se você também deseja começar a praticar o cicloturismo, ou melhorar a sua prática atual, você veio ao lugar certo! Hoje traremos dicas sobre o que um modelo de bike precisa para ser apta para o cicloturismo, e traremos alguns dos modelos mais indicados do mercado!

Bikes de estrada ou mountain bikes

É bem conhecida a fala de que “para viajar de bicicleta, a melhor bike é a que você tem”, e nisso entra a questão sobre as bikes de estrada, urbanas, ou as mountain bikes serem, ou não, uma boa opção para o cicloturismo.

Pessoa andando de bicicleta. Foto de Jack Alexander, Unsplash.

A princípio, se você for realizar uma viagem curta, ambas servirão, com o adendo de que a bike estrada, ao se confrontar com uma trilha, poderá deixar a desejar. Porém, por outro lado, a mountain bike pode sim ser uma ótima opção para o cicloturismo, especialmente no Brasil.

Como a mountain bike normalmente possui mais resistência, amortecimento e, em geral, oferece mais conforto, ela já aparece como uma boa opção para viagens mais longas. No Brasil, especialmente, as mountain bikes possuem ainda mais vantagem, pois possuímos diversas estradas de terra e trilhas difíceis.

Principais características dos componentes de uma bicicleta para cicloturismo

Ainda que seja possível realizar cicloturismo com quase qualquer bicicleta, não é indicado realizar qualquer viagem com uma bicicleta que não esteja preparada para o tipo dessa viagem. Isso é, se a sua bike for de estrada, uma viagem que tenha trilhas, por exemplo, pode não ser a melhor escolha.

Muitas pessoas tendem a importar uma bike de cicloturismo para começar ou melhorar a prática. Porém, normalmente, a importação de bikes europeias não é uma boa ideia para quem está praticando o esporte no Brasil.

Cicloturista em estrada. Foto de Manny Moreno, Unsplash.

Isso acontece pois o terreno e o clima são diferentes, fazendo com que as peças que funcionam bem em um lugar, não funcione tão bem em outro. Por isso, é importante que a sua bicicleta esteja preparada para a viagem que deseja realizar. Afinal, quanto melhor ela for para o terreno e a duração da viagem, menos problemas você terá com a manutenção e problemas de funcionamento.

Abaixo você verá as peças que são indicadas para cada parte de sua bike cicloturismo, com o foco em adaptabilidade para os terrenos do Brasil.

Quadro

Como o cicloturismo é bem variado, dependendo de país para país e pessoa para pessoa, existe uma grande gama de possíveis quadros. Dito isso, explicaremos um pouco qual é o melhor para cada situação, o que não é muito complicado.

Quadro Absolute MTB Prime. Imagem retirada do site da Absolute Bikes.

Apesar de ser específico, podemos generalizar dois tipos de quadros usados: os para viagens longas, e os de viagens curtas ou médias.

Quando se trata de viagens curtas ou médias, como não requer muito equipamento e, por isso, não possui muito peso a ser carregado, os quadros mais recomendados são os feitos de alumínio, por possuírem pouco peso e serem, ainda assim, resistentes.

Já em viagens mais longas, como é mais comum que carregue mais peso de equipamento e afins, a leveza do alumínio acaba passando batida. Por isso, é mais recomendado um material mais resistente, como o cromo molibdênio.

Freios

A maioria das bicicletas já vem equipada com um freio v-brake, freio à disco mecânico ou hidráulico. Qualquer um dos três pode te servir bem, porém, o v-brake possui mais necessidade de manutenção, enquanto o freio à disco, seja mecânico ou hidráulico, costuma ser bem mais caro.

Nesse ponto, parte da preferência de cada um. No geral, se você já possui uma bike com um desses três freios, não há a necessidade de trocar.

Câmbios

Para os câmbios de sua bike, 21 marchas já é o suficiente para uma boa experiência. Porém, se desejar, ainda pode optar pela opção de 24 marchas. Atente-se, porém, aos detalhes do modelo, pois muitos são construídos com materiais leves, que possuem pouca durabilidade.

Câmbio traseiro Shimaon Deore. Imagem retirada do site da Shimano.

Para o cicloturismo, porém, o melhor é a durabilidade e resistência das peças, e não a sua leveza. Afinal, quando vamos viajar de bicicleta, costumamos carregar peso conosco, como o equipamento, e o que mais desejar. Por esse mesmo motivo, também opte sempre por marcas que você pode confiar e que fabricam bons produtos.

Pedaleira

Caminhar com uma sapatilha de bike pode ser um grande problema, especialmente em viagens mais longas, onde não será tão fácil encontrar um local para descansar. Para evitar a necessidade de trocar de calçados a cada vez que for caminhar durante sua viagem, basta utilizar uma pedaleira!

Ela funciona acomodando melhor os pés no pedal da bike, independentemente do tipo de sapato que esteja usando! Assim, você não precisa trocar os calçados a cada vez que for descer de sua bicicleta.

Amortecedores

Ainda que não seja um equipamento essencial para a sua viagem, os amortecedores dianteiros podem ajudar bastante em estradas de terra, especialmente as trilhas mais difíceis e mais longas. Além de impedir o impacto, também facilita o ciclista, diminuindo a quantidade de força que ele precisa fazer em cada pedalada.

Porém, busque sempre peças de qualidade, pois é melhor não ter nenhum do que comprar um amortecedor de baixa qualidade.

Pneus

Os pneus são uma parte da sua bicicleta de cicloturismo na qual você não deveria economizar. Como boa parte do percurso acaba sendo em estradas de terra, especialmente no Brasil, é importante utilizar um pneu com o desenho adequado para isso.

Além disso, o indicado são pneus com pressão de 70 a 80 PSI.

Aros

Ao contrário das bikes mais comuns, que possuem aros de alumínio, prefira sempre aros com parede dupla, e com reforço para os raios, que, preferencialmente, devem ser de aço inoxidável.

Os melhores modelos de bicicleta para cicloturismo

Como já falamos, algumas das melhores bicicletas para o cicloturismo podem ser encontradas dentre os modelos de mountain bike disponíveis. Porém, não só as mountain bikes são boas opções, mas as bikes de endurance, gravel, e até mesmo bikes urbanas também costumam ser da preferência de cicloturistas.

O mais importante não é o tipo de bike, mas sim o material e as características das peças usadas. Por isso, não verifique apenas o tipo de bicicleta, mas também a composição de suas peças, os fabricantes, etc.

GT Timberline Expert

O primeiro modelo que trazemos é uma mountain bike com um ótimo custo benefício. Possuindo ótimos recursos, ainda que com peças de um grupo ultrapassado da Shimano, o modelo consegue dar conta da maioria das trilhas e estradas de terra.

Mountain Bike GT Timberline Expert. Imagem retirada do site da Centauro.

O modelo é equipado com o grupo de transmissão Shimano Acera, com 24 marchas, suspensão Zoom 80mm, pneus de aro 29″ 2.1 da Mitra, e freio a disco hidráulico. Tudo isso com menos de 15kg no total.

Esse é um ótimo modelo para quem deseja se tornar um novo cicloturista, sem precisar gastar muito dinheiro com um modelo top de linha.

Sense Activ

Para você que deseja realizar viagens apenas pelo asfalto, uma boa opção é uma bike urbana, ajudando não só a economizar, mas também obter a melhor performance e conforto. Uma das bicicletas urbanas que pode ser uma ótima opção é a Sense Activ.

Sense Bike Activ 2023. Imagem retirada do site da Sense Bike.

Com freios a disco hidráulico e sistema de transmissão da Shimano, que conta com 27 marchas, o modelo é preparado para diversas ocasiões. Além disso, pesa menos de 12,5kg, sendo o alumínio o seu principal material.

Portanto, para viagens mais curtas ou médias, em estradas asfaltadas, a Sense Activ pode te render um ótimo resultado! Porém, se deseja viajar por entre trilhas e estradas mais difíceis, é importante realizar algumas alterações.

Conclusão

Como foi dito, existem diversos modelos que podem atender às suas necessidades, especialmente pois isso depende do tipo de uso que você deseja dar para a sua bike. Portanto, não é porquê uma bicicleta é MTB, que ela será a melhor para o seu cicloturismo: quem decide isso, é você!

Esperamos que esse conteúdo tenha ajudado a entender um pouco melhor sobre as bicicletas para o cicloturismo, ajudando você montar ou melhorar a sua bike conforme o que necessita! Se gostou do conteúdo, visite nosso site! Possuímos diversos artigos sobre bicicletas e ciclismo!